Logon
Blog

Afasia: o que é, como identificar e qual o tratamento indicado para a doença?

Saiba mais sobre esse transtorno neurológico que compromete a linguagem

​​Quem nunca se esqueceu de uma palavra ou precisou reformular uma frase para melhor entendimento de quem ouvia? Apesar de frustrante, essa situação é normal e pode acontecer com qualquer pessoa. Entretanto, se essa “desconexão" entre pensamento e fala persiste e se repete, é necessário buscar atendimento médico, já que pode ser um indício de afasiaConvidamos a Dra. Viviane Carvalho, neurologista do Hospital São Lucas Copacabana, para tirar as principais dúvidas sobre o tema. 

Afasia: o que é?

A afasia é um transtorno de linguagem causada por uma disfunção cerebral que se manifesta, principalmente, em idosos e adultos jovens – sendo o acidente vascular cerebral (AVC) a causa mais comum. Entretanto, ela também pode ocorrer devido a tumores cerebrais, encefalite (inflamação do tecido do cérebro), traumatismo craniano e doenças neurodegenerativas, por exemplo. 

Quais os sinais e sintomas da afasia?

A principal característica da afasia é o comprometimento da comunicação devido às alterações de fala, compreensão, escrita e/ou leitura. Nesse sentido, é comum que pacientes com esse distúrbio apresentem dificuldades de transformar um pensamento em palavra falada ou escrita. Fique atento aos sinais:

  • Comunicação com frases curtas, incompletas ou sem sentido;
  • Parafasia semântica ou fonética (troca de palavras ou fonemas);
  • Dificuldade de compreensão durante uma conversa. 

Quais os tipos de afasias?

A afasia se apresenta em diferentes tipos, de acordo com as seguintes variáveis: área cerebral acometida, consequências na linguagem e sinais clínicos associados. Conheça as manifestações da doença: 

Afasia progressiva primária

A afasia progressiva primária é uma doença neurodegenerativa que causa demência progressiva. É importante observar a diferença entre afasia e Alzheimer, pois ainda que este último afete várias funções, o principal prejuízo está na memória e execução de tarefas.

“O que chama atenção aqui é que o impacto é mais precoce e mais presente nas habilidades de leitura, escrita, fala e compreensão", explica a Dra. Viviane. 

Afasia de condução

A afasia de condução não interfere na produção e compreensão oral, mas se manifesta na dificuldade de nomear objetos e repetir frases. 

Afasia de expressão

Também conhecida como afasia de Broca, a afasia de expressão é uma manifestação clínica que compromete a expressão verbal, mas não a compreensão da linguagem.

“Ou seja, o paciente sabe o que dizer, mas não consegue reproduzir a fala", complementa a médica. 

Afasia de Wernicke

Apesar de não provocar danos à produção oral, a afasia de Wernicke causa dificuldade na capacidade de repetir frases, nomear objetos e compreender a linguagem. Muitas vezes, a pessoa formula frases completas, mas sem sentido. 

Afasia global

A afasia global é o tipo mais grave da doença, pois acomete a capacidade linguística por completo: compreensão, produção, repetição e nomeação. 

Quais as causas da afasia?

Além das causas já mencionadas acima, outras questões podem ser relacionadas ao surgimento da afasia, como abcessos cerebrais e esclerose múltipla.

“Se houver uma alteração, seja estrutural ou funcional de alguma área responsável pela linguagem, o paciente poderá manifestar a afasia. Citamos aqui algumas condições, como AVC, demências, encefalites, traumas e doenças neurológicas infecciosas", explica a médica. 

Como diagnosticar a afasia?

O diagnóstico da afasia é clínico e deve ser realizado por um neurologista que, após escutar o paciente e realizar avaliações físicas, pode solicitar a realização de testes neuropsicológicos, como tomografia computadorizada e ressonância magnética. Os exames visam identificar a localização da alteração e auxiliar na descoberta da origem da afasia. 

Qual o tratamento indicado para a afasia?

Segundo a Dra. Viviane, o tratamento varia de acordo com a causa da afasia, ou seja, depende do diagnóstico. Porém, para todos os casos, a terapia com fonoaudiólogo é fundamental.

“Quanto à prevenção, o principal foco deverá ser a diminuição dos riscos de AVC. Afinal, esta é uma das principais causas de afasia e está relacionada ao tabagismo, obesidade, hiperglicemia, hipertensão e colesterol alto", finaliza a especialista. 

Neurologia do Hospital São Lucas Copacabana: tecnologia e cuidado humanizado

Nossa equipe multidisciplinar experiente, que atende no Centro Médico da Gávea, é focada no acolhimento humanizado, diagnóstico e acompanhamento de pacientes com os principais quadros neurológicos. Também contamos com tecnologia diferenciada para a realização de exames e procedimentos ágeis e seguros que, muitas vezes, são essenciais para aumentar as chances de recuperação do paciente.

Já no Hospital São Lucas Copacabana, o neurologista atua em casos urgentes de doença cerebrovascular, como na fase aguda de acidente vascular cerebral (AVC), intervindo com procedimentos como a trombólise endovenosa e a orientação para abordagem por trombectomia para remoção mecânica de coágulo oclusivo de artérias intracranianas. Nesse último caso, a equipe radiointervencionista é convocada para a abordagem intravascular.

Além das afecções cerebrovasculares, outras condições são recorrentes na atenção neurológica, como manifestações inflamatório-infecciososas do sistema nervoso, cefaleias refratárias e quadros epiléticos. Atenção importante também é dada às intercorrências neurológicas geradas por complicações de doenças sistêmicas. Atualmente, o Hospital São Lucas Copacabana é o único hospital a utilizar o aparelho Axion Arts Siemens no tratamento de pacientes neurológicos, capaz de visualizar imagens em 3D em tempo real. Para mais informações e agendamentos, entre em contato com a Central de Atendimento pelo número (21) 2545- 4000 (opção 2).

Veja mais