Logon
Blog

As vacinas que podem prevenir doenças nas férias

Viajantes precisam ter cuidados especiais para não prejudicar a saúde

As férias de janeiro abrem muitas possibilidades para se divertir, viajar e aproveitar com a família e os amigos. Porém, toda a atenção é pouco na hora de pensar na saúde: como o verão também é o momento em que crescem os casos de doenças contagiosas, é preciso se proteger, e a melhor forma de garantir essa proteção é verificar se a caderneta de vacinação está em dia.

Segundo o dr. Luciano de Figueiredo, do Serviço de Clínica Médica do Hospital São Lucas Copacabana, algumas vacinas são essenciais nas férias, como a da febre amarela. Quem viaja para as áreas endêmicas, em que o número de casos é maior, também precisa ter o Certificado Internacional de Vacinação para seguir viagem.

“Crianças e adultos devem tomar as doses das vacinas indicadas na época certa para assegurar a imunização. Além de o vírus ser capaz de desenvolver formas mais agressivas de ação, um adulto sem proteção pode ser um vetor de transmissão”, afirma o médico.

Antes de escolher o destino da viagem, é preciso checar se a área exige vacinação específica. Caso haja dúvida, é indicado consultar um infectologista para analisar todas as vacinas e doses necessárias para preservar a saúde em qualquer situação.

“As doenças que mais preocupam são o sarampo, a caxumba, a poliomielite, o tétano, a difteria, a hepatite B e a rubéola. Além de tomar as vacinas, as pessoas também precisam cuidar da alimentação, que fortalece o sistema imunológico, e se proteger de outras formas, como usar repelente, protetor solar e roupas adequadas”, explica o dr. Luciano.

Quem for para locais de frio deve ficar longe de focos de alergia, como poeira, ácaros e ambientes úmidos, e se manter agasalhado para evitar choque térmico.

Confira abaixo as principais vacinas e dosagens indicadas para diversos países:

– febre amarela (América do Sul, África e Ásia): uma dose dez dias antes de viajar;

– hepatite A (qualquer país): duas doses, com intervalo de seis meses entre elas;

– hepatite B (qualquer país): três doses, com a segunda dose um mês depois da primeira e a terceira, cinco meses após a segunda;

– febre tifoide (África e Ásia): dose única;

– cólera (África e Ásia): uma dose oito dias antes de viajar;

– influenza (qualquer país): uma dose anual.


Veja mais