Logon
Blog

Cateterismo cardíaco: o que é, quando realizar o exame e como é feito?

Entre outras coisas, o procedimento identifica obstruções na artéria coronária

​É bastante provável que você já tenha ouvido a palavra cateterismo em algum momento, mas você sabe o que é isso? O coração é uma estrutura complexa que bombeia o sangue oxigenado pelos pulmões para todo o corpo. Porém, algumas alterações, como a doença coronariana, podem prejudicá-lo e requerer a realização de exames e intervenções, como o cateterismo cardíaco, para cuidar do coração​A Dra. Flávia Verocai, coordenadora da Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas Copacabana, explica o que é esse procedimento. 

O que é cateterismo cardíaco?

Segundo o cardiômetro, indicador criado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia para monitorar o número de mortes por doenças cardiovasculares no Brasil, entre janeiro e abril de 2022, o país registrou mais de 130 mil óbitos causados por alterações no coração.

Também conhecido como angiografia coronária, o cateterismo cardíaco é um procedimento utilizado para:

  • diagnosticar e tratar artérias coronárias (estrutura que irriga a musculatura do coração) entupidas;
  • analisar possíveis más-formações em crianças e recém-nascidos;
  • verificar a existência de anomalias estruturais no coração;
  • realizar biópsia endomiocárdica;
  • mensurar as pressões das câmaras direita e/ou esquerda. 

Qual a função do cateterismo cardíaco?

Visto que o cateterismo cardíaco examina o interior do órgão e dos vasos sanguíneos que o irrigam, segundo a Dra. Flávia, sua principal função é avaliar o fluxo de sangue do próprio sistema circulatório, as artérias coronárias. 

Como o cateterismo cardíaco é feito?

O cateterismo cardíaco é um exame invasivo (que adentra o corpo do paciente), que exige jejum de quatro a seis horas e requer a presença de um acompanhante, uma vez que há necessidade de anestesia na maioria dos casos. Durante o procedimento, por meio de uma incisão na dobra interna do punho ou da virilha, a equipe médica insere um cateter (tubo comprido, fino e flexível) em uma veia ou artéria.

“Utilizamos essas regiões porque o fio consegue chegar ao coração sem grandes desvios", explica a médica.

O cateter fornece informações importantes que ajudam o cardiologista a observar o coração com riqueza de detalhes, o que possibilita identificar obstruções na circulação coronariana. Abaixo, a cardiologista esclarece algumas das principais dúvidas sobre o tema. 

Quais são os tipos de cateterismo?

Cateterismo cardíaco

Pode ser realizado pela artéria radial (punho) ou femoral (virilha), e isso depende exclusivamente da anatomia do paciente. A via radial é a mais utilizada, a fim de preservar a femoral para casos em que o primeiro tipo de acesso seja contraindicado. A via femoral também é a preferência nos casos que necessitam de avaliação arterial da região abdominal e dos membros inferiores. 

Cateterismo pulmonar

O cateterismo pulmonar tem o objetivo de medir a pressão das cavidades direitas do coração e das artérias pulmonares. Outra indicação dessa modalidade de exame são os casos que necessitam de biópsia endomiocárdica, método usado para avaliar rejeições após transplante ou diagnóstico de alguns tipos de doença do miocárdio. Nesse caso, o cateter pode ser inserido pelo pescoço ou pela virilha. 

Para realizar cateterismo precisa de anestesia?

Geralmente, o cateterismo é feito sob uma leve sedação. Casos de maior complexidade podem precisar de anestesia mais profunda e, mais raramente, anestesia geral. 

O cateterismo cardíaco é perigoso?

Por se tratar de um procedimento invasivo, é natural que o cateterismo cardíaco tenha riscos.

“Quando realizado de forma eletiva, apenas para diagnóstico, em pacientes estáveis, é uma abordagem de baixo risco. Já para as pessoas com quadros mais instáveis ou com necessidade de intervenção mais complicada, há maior risco", explica a especialista.

As principais complicações são:

  • sangramento no local da punção arterial (braço ou perna);
  • reação alérgica ao contraste iodado (medicação usada no exame);
  • queda de pressão;
  • arritmias cardíacas;
  • alteração renal.

“Relatos de infarto e AVC são muito raros, sendo restritos a aproximadamente 1% dos casos", complementa a médica. 

Quem deve fazer o cateterismo cardíaco?

O cateterismo é indicado quando há necessidade de avaliar ou confirmar quadros de doença arterial coronária (DAC) e alterações que atinjam as valvas, a aorta ou o músculo cardíaco. Sintomas como dor no peito, cansaço e falta de ar são as principais indicações para a realização do cateterismo cardíaco, já que são sinais diretos de angina. 

Cardiologia no Centro Médico São Lucas, na Gávea: atendimento com conforto e segurança no coração do Rio de Janeiro

A cardiologia é um dos principais focos de atuação do Centro Médico São Lucas. O espaço, conduzido por uma equipe multidisciplinar especializada em diversas áreas cardiovasculares, une conforto, tecnologia e segurança para oferecer ao paciente uma experiência médica de excelência em quadros de baixa e alta complexidade. 

Acompanhamento para pacientes cardiopatas

  • Doença coronariana
  • Insuficiência cardíaca
  • Prevenção cardiovascular
  • Risco cirúrgico
  • Acompanhamento cardio-oncológico
  • Cardiopatia estrutural
  • Doenças orovalvares
  • Avaliação para transplante cardíaco
  • Avaliação de miocardiopatias
  • Arritmia e eletrofisiologia
  • Avaliação de fisioterapia
  • Avaliação de anestesiologista
  • Avaliação para procedimentos de hemodinâmica
  • Avaliação para cirurgia cardíaca
  • Cirurgia vascular 

Exames especializados

  • Ecocardiograma transtorácico
  • Teste cardiopulmonar e ergométrico
  • Eletrocardiograma (incluído na consulta)
  • Holter digital
  • MAPA (monitorização ambulatorial da pressão arterial)
  • Ultrassom vascular (arterial e venoso)

Além do acompanhamento especializado com equipe multidisciplinar, incluindo nutricionistas e psicólogos, também há a possibilidade de interação entre cardiologistas, oncologistas e cirurgiões para avaliação de pacientes e casos específicos. 

Unidade Cardiointensiva do Hospital São Lucas Copacabana

Já no hospital, a Unidade Cardiointensiva é especializada no acolhimento de pacientes com problemas cardiológicos que precisem de observação intensiva, portadores de síndrome coronária aguda ou recém-operados de cirurgia cardíaca e vascular. Aqui o paciente de alta complexidade é amparado pelo que há de melhor em tecnologia para monitorização e realização de exames e procedimentos. Seus 21 leitos são individuais e projetados para oferecer segurança , comodidade e privacidade aos pacientes.

O paciente cardiopata encontra, no Hospital São Lucas Copacabana, procedimentos diagnósticos e terapêuticos de ponta para casos de baixa e alta complexidade. Para agendar uma consulta ou obter mais informações, entre em contato com nossa Central de Atendimento pelo número (21) 2545-4000.

Veja mais