Logon
Blog

Cirurgia metabólica ajuda no tratamento do diabetes tipo 2

Procedimento de alta complexidade é feito em pacientes com síndrome metabólica

​​Atualmente, a cirurgia metabólica é um dos métodos de tratamento mais indicados para o diabetes tipo 2 em pacientes que não conseguem controlar a doença com a utilização de remédios e a modificação do estilo de vida. Para o paciente com obesidade e diabetes, a cirurgia é considerada a primeira opção. Ao contrário da cirurgia bariátrica, que prioriza a perda de peso, na cirurgia metabólica o foco é a remissão do diabetes e o controle do colesterol e dos triglicerídeos, além da hipertensão arterial, fatores que determinam as principais complicações da doença: infarto, cegueira, insuficiência renal, impotência e amputações.

Segundo a dra. Luciana El-Kadre, coordenadora do Centro de Diabetes e Obesidade do Hospital São Lucas Copacabana, esse tipo de procedimento é considerado de alta complexidade. A resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que o paciente deve ter idade mínima de 30 anos e máxima de 70 para realizá-lo. Além disso, ele precisa ter menos de dez anos de diagnóstico do diabetes tipo 2 e Índice de Massa Corporal (IMC) entre 30 e 35 kg/m2.

“A cirurgia metabólica é um procedimento seguro que mostrou resultados superiores ao tratamento clínico em diversos estudos que compararam as duas abordagens. Mesmo considerando que o foco dela seja o controle do diabetes, a perda de peso é a consequência que melhorará ainda mais a condição do paciente”, afirma a médica.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 16 milhões de brasileiros são portadores do diabetes, sendo o Rio de Janeiro a capital com mais casos registrados no país.

“É considerado diabético o paciente com nível de glicose acima de 126 mg/dL, mas, para ter certeza do diagnóstico, ele deve ser confirmado por um especialista por meio de exames específicos”, explica a dra. Luciana.

Adotar um estilo de vida saudável, com a ingestão de bons alimentos e a prática de exercícios físicos constantes, além de controlar o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo, é a melhor forma de prevenir a doença. Por outro lado, fatores genéticos têm papel importante no desenvolvimento da patologia, e muitos pacientes, mesmo seguindo um modo de vida saudável, podem desenvolver o diabetes tipo 2. Quando essas medidas não são eficazes, o médico que acompanha o caso pode indicar a realização da cirurgia metabólica.​

Veja mais