Logon
Blog

Como evitar acidentes nos meios de transporte alternativos

Forma de locomoção oferece mais praticidade, mas precisa de atenção para não causar problemas

Quem vive nas grandes cidades já sabe: o trânsito pode ficar intenso a qualquer momento, principalmente nos horários de pico, quando há muitas pessoas na rua. Nessas horas, os meios de transporte alternativos, como o patinete elétrico, o mototáxi e até mesmo a bicicleta, chamam a atenção por oferecerem mais agilidade, mas também exigem cuidados para prevenir contratempos.

Segundo o dr. Paulo Silveira, coordenador do Centro de Trauma do Hospital São Lucas Copacabana, qualquer forma de locomoção – de carro ou a pé – deve ser feita com muita atenção para evitar quedas e atropelamentos, que podem levar a traumas sérios. No caso dos transportes alternativos, os cuidados devem começar pelo uso do capacete – além das cotoveleiras e joelheiras sempre que possível – e passar pela atenção ao limite de velocidade.

“Como a maior parte do corpo do passageiro do patinete, da bicicleta e de outros transportes alternativos fica exposta, o cuidado deve ser prioridade máxima. Optar por uma ciclovia bem pavimentada, além de áreas com pouco fluxo de carros, motos e caminhões, também diminuem as chances de ocorrerem acidentes”, afirma o médico.

Uma vez em movimento, o usuário do transporte alternativo – e no caso dos mototáxis, o motorista – deve estar atento ao que acontece ao seu redor, dar sempre preferência ao pedestre, manter uma distância segura de outros veículos e não usar nenhum tipo de distração, como olhar o celular ou ouvir música enquanto dirige. Faróis sempre acesos à noite e, claro, sem consumir bebidas alcoólicas antes de dirigir.


Veja mais