Logon
Blog

Como evitar lesões ao andar nos patinetes elétricos?

Nova moda entre cariocas precisa de atenção para se proteger de acidentes

De carona nas novas tecnologias para facilitar o transporte público e economizar tempo de deslocamento, os patinetes elétricos compartilhados conquistaram os cariocas. Por todos os cantos da cidade é possível ver pessoas usando o aparelho, desde crianças e adolescentes até quem está indo para o emprego ou trabalha em aplicativos de entrega. Porém, ele é um potencial causador de lesões e pode oferecer risco aos usuários quando não é usado de forma adequada.

Segundo o dr. Paulo Silveira, coordenador do Centro de Trauma do Hospital São Lucas Copacabana, o aparelho deve ser usado com cuidado para evitar lesões no crânio e na face, por exemplo, por causa de quedas. Apenas na Emergência do HSL foram cerca de 40 atendimentos relacionados com o uso do equipamento, sendo cinco traumas graves que levaram à internação. Utilizar capacete é imprescindível para se proteger, além de andar apenas em ciclovias ou calçadas com bom pavimento.

“O número de pacientes vítimas do mau uso dos patinetes elétricos vem crescendo em nossa emergência. Nos Estados Unidos, desde que essa febre começou, já foram mais de 1.500 casos registrados. Mesmo que seja um meio de transporte alternativo e até divertido, ele precisa da mesma atenção de quem dirige um carro ou pilota uma moto”, afirma o dr. Paulo.

Caso aconteça um acidente, o paciente, se estiver consciente, deve procurar um serviço médico de urgência para avaliação e cuidado especializado das lesões. Em casos mais sérios, ele mesmo ou alguém que esteja próximo pode acionar o 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU) para que o paciente seja encaminhado a uma emergência.

“Os patinetes elétricos não devem ser usados nas ruas ou em áreas de tráfego intenso. É recomendado que a velocidade empregada seja de até 6 quilômetros por hora nas calçadas e 20 quilômetros por hora em ciclovias e ciclofaixas e os faróis devem ser acionados quando forem usados à noite”, explica o especialista. Outras dicas para evitar acidentes é ter apenas um passageiro em cada patinete e estacioná-lo somente nas áreas autorizadas pelas empresas que prestam o serviço.​


Veja mais