Logon
Blog

Como manter a saúde durante as férias

Tomar precauções nos passeios é importante para evitar acidentes

​​As férias de julho chegaram e, com elas, a oportunidade de as crianças se divertirem como nunca. Seja em viagens grandes, seja em passeios pelo bairro, as opções para distrair os pequenos são variadas, mas cuidar da saúde é essencial para a alegria não acabar antes da hora. O dr. Paulo Silveira, coordenador do Centro de Trauma do Hospital São Lucas Copacabana, dá dicas para evitar acidentes durante as férias.

​Ao andar de bicicleta, skate, patins e patinete não esquecer os acessórios de proteção

Os patinetes elétricos viraram febre entre os cariocas, mas eles também representam um risco quando usados de forma inadequada – como mostramos nesta matéria. Sempre que for andar de bicicleta, patins, skate ou patinete, elétrico ou não, é imprescindível o uso do capacete e dos demais acessórios de proteção, como joelheiras e cotoveleiras.

“Respeitar o limite de velocidade sugerido também é importante para evitar acidentes, bem como andar apenas em ciclovias e prestar sempre muita atenção em todo o entorno, para não se chocar com pedestres”, explica o médico.

​Permanecer em áreas seguras nas praias, piscinas e cachoeiras

Apesar de ser inverno, a temperatura do Rio de Janeiro fica agradável o suficiente para muitas famílias optarem por passear nas praias, piscinas e cachoeiras da cidade. No entanto, durante as chuvas, evite entrar no mar e, quando estiver em cachoeiras, ao perceber que há muitos galhos e folhas, tenha atenção, já que existe a possibilidade de tromba d’agua – evento natural que ocorre quando há chuva de grande intensidade na nascente e um volume abrupto de água é descarregado no rio. Nesse caso, o melhor é manter-se longe da margem e procurar áreas altas.

“Também é importante ressaltar que pular de locais altos em rios, lagoas ou mares sem conhecer a profundidade pode causar lesões, além de traumatismo craniano e de coluna”, afirma o médico.

E vale lembrar que é necessário ficar em áreas seguras para evitar o risco de afogamento. Segundo o dr. Paulo, caso uma pessoa se afogue, é fundamental chamar ajuda especializada antes de tentar auxiliá-la.

​Ter atenção total ao dirigir

Muitas famílias vão pegar a estrada nestas férias, e todo cuidado é pouco para ir e voltar a salvo. Manter a atenção constante na estrada, não olhar celular e/ou tablet enquanto dirige, parar para descansar quando sentir qualquer indício de cansaço e respeitar o limite de velocidade proposto são medidas de segurança que precisam ser seguidas. Se for dirigir não beba.

​Ficar longe de objetos cortantes

É comum, durante certas brincadeiras, que pequenos acidentes aconteçam. Para diminuir as chances de esses eventos se tornarem sérios a ponto de colocar a vida dos presentes em risco – crianças ou adultos –, objetos de vidro ou de qualquer outro material cortante devem ser eliminados do local onde as pessoas costumam interagir ou ser substituídos por versões de plástico. Já vasos, cristaleiras e itens de decoração de vidro, por exemplo, é aconselhável retirá-los da área em que acontecem as brincadeiras.

​Não deixar os pequenos ficarem perto de churrasqueiras/fogueiras/lareiras

Quem resiste a um churrasco nas férias, não é mesmo? Reunir a criançada e os amigos para uma tarde descontraída é sempre uma boa pedida, mas é importante prestar atenção e não deixar os pequenos se aproximarem demais da fonte de calor, já que tanto sua estrutura quanto o carvão e as carnes, em altas temperaturas, podem provocar queimaduras.

Para acender ou manter o fogo de churrasqueiras e lareiras, use preferencialmente álcool gel e somente adicione o produto quando tiver certeza de que não há fogo ou brasa, evitando o respingo do fogo, que pode causar queimaduras.

“No mês de julho ainda vemos muitas festas juninas pela cidade e algumas delas mantêm a tradição de acender fogueira como parte da festividade. É aconselhável manter distância para evitar queimaduras, que podem ser graves”, explica o dr. Paulo.

​Em casos de acidente em qualquer um desses cenários, a ajuda especializada deve ser imediatamente chamada para socorrer o paciente e encaminhá-lo a um centro de trauma, que conta com equipe treinada para oferecer atendimento ágil e focado.


Veja mais