Logon
Blog

Conheça a relação entre o diabetes e a saúde dos rins

Danos aos vasos sanguíneos causados pelo diabetes influenciam na função renal

​O diabetes é uma das doenças crônicas mais debilitantes da atualidade. Além de trazer um grande impacto na qualidade de vida do paciente, que precisa manter uma dieta restrita e regrada para não piorar o quadro, ela influencia no desenvolvimento de doenças que afetam o coração – como a hipertensão – e os rins.

Segundo o dr. Pedro Túlio, nefrologista do Hospital São Lucas Copacabana, uma das principais funções dos rins é filtrar o sangue, eliminando todas as toxinas e resíduos nocivos ao organismo pela urina. Porém, no paciente diabético, o aumento do nível de açúcar no sangue vai, aos poucos, causando lesões nos vasos sanguíneos, deixando-os mais rígidos.

“Com os vasos danificados pelo excesso de glicemia, a filtragem dos rins fica cada vez mais prejudicada e, consequentemente, o órgão não consegue mais eliminar o que precisa de forma eficiente”, explica o médico.

Se essa situação se prolongar, o paciente diabético vai perdendo a função renal e pode sofrer com doença renal crônica, que é silenciosa e não costuma apresentar sintomas expressivos em sua fase inicial. Em estágio avançado, quando os rins já estão severamente debilitados, a doença pode causar perda de peso e de apetite sem motivo, mal-estar e cansaço.

​“Caso o paciente já esteja com insuficiência renal crônica por causa da doença, ele tem algumas possibilidades de tratamento, como remédio específico e a diálise, em que uma máquina é encarregada de filtrar o sangue do paciente, e o transplante renal. A melhor terapêutica para os pacientes com diabetes tipo 2 é o transplante renal isolado; já os pacientes diabéticos tipo 1, em que o pâncreas é afetado e cessa totalmente a produção de insulina, o transplante combinado pâncreas-rim, além de normalizar a função renal, cura também o diabetes”, afirma o dr. Pedro.


Veja mais