Logon
Blog

Diagnóstico precoce de câncer de próstata pode aumentar chances de cura

Pacientes devem fazer exames periódicos para rastrear a doença

​O Novembro Azul é uma campanha amplamente divulgada para conscientizar a população sobre o câncer de próstata. Depois do câncer de pele não melanoma, esse é o segundo tipo mais comum da doença entre os homens – com cerca de 68 mil novos casos ao ano apenas no Brasil. A chave para o sucesso do tratamento está no diagnóstico precoce, porém, a melhor forma de tratamento do câncer de próstata é um assunto que deve ser discutido em detalhes entre paciente e o especialista.

Segundo o dr. Frederico Muller, oncologista do Hospital São Lucas Copacabana, existem algumas particularidades sobre o câncer de próstata que devem ser abordadas nessa conversa. Isso se deve, principalmente, ao fato de existirem algumas características da doença e do paciente que podem definir a sua evolução, que pode ser mais indolente ou mais agressiva. Nesse caso, o especialista, que pode ser um urologista ou um oncologista, deverá pensar em uma abordagem personalizada para cada caso.

“Durante a visita do paciente, o especialista levará em consideração dados como idade, histórico familiar e raça para definir a indicação de seguir com rastreamento do câncer de próstata, e uma vez definido o diagnóstico, serão discutidas com o paciente as estratégias de tratamento mais adequadas”, explica o médico.

Os pacientes devem procurar a avaliação do seu urologista a partir dos 50 anos ou dos 45 anos, caso seja negro ou tenha histórico de câncer de próstata entre os parentes de primeiro grau. Caso o paciente seja diagnosticado com câncer de próstata, o especialista vai determinar, com base no risco da doença, o melhor tratamento a ser instituído.

“O câncer de próstata é uma doença que tende a mostrar sintomas específicos na fase mais avançada, algumas vezes quando a doença já não está mais restrita à próstata (doença metastática). Quando detectado no início, as chances de cura são maiores, mas cada caso deve ser avaliado individualmente para que sejam definidos com precisão os candidatos para abordagem diagnóstica e uma estratégia de tratamento personalizada para cada paciente”, explica o médico.

Uma vez identificado o câncer de próstata, o médico especialista indicará a melhor forma de tratamento, de modo a preservar a qualidade de vida do paciente ao máximo.​


Veja mais