Logon
Blog

Dicas para festejar o ano-novo com segurança

Casos de queimaduras, cortes e afogamentos podem ser evitados com cuidados simples

​As festas de ano-novo são esperadas por muitos brasileiros como uma oportunidade de reunir a família e os amigos para agradecer as conquistas e os aprendizados do ano que acaba e comemorar as possibilidades que o novo ano está trazendo. Porém, em meio a tanta festa, manter o cuidado com a saúde é muito importante para começar janeiro com o pé direito. Para festejar com segurança, o dr. Paulo Silveira, coordenador do Centro de Trauma do Hospital São Lucas Copacabana, dá dicas fáceis para transformar o ambiente da comemoração em um lugar seguro para a contagem regressiva.

Sangramentos

Em se tratando da saúde, todo cuidado é pouco. Segundo o especialista, a data é propícia para gerar diversos tipos de acidentes, a começar por aqueles que produzem sangramento em grande volume, causado, geralmente, por objetos de louça ou vidro, como taças de champanhe, pratos e travessas do jantar. Nesse caso, o ideal é substituir esses itens por utensílios de plástico para evitar qualquer tipo de corte. Se estiver na praia, não se esqueça dos chinelos ou sapatos para evitar machucados nos pés.

“Como é costume que as pessoas se permitam beber um pouco mais no ano-novo, seus sentidos podem ser influenciados pelo álcool e sua capacidade de ação e reação fica comprometida. Geralmente, elas demoram mais a perceber ou não entendem que podem estar em perigo”, afirma o dr. Paulo. Caso haja cortes, é importante limpar o local e estancar o sangramento com a ajuda de gaze ou qualquer tecido limpo, fazendo pressão sobre o ferimento. A medida deve ser feita até o paciente ser encaminhado à emergência.

Queimaduras

No caso de fogos de artifício e rojões, o ideal é que eles sejam evitados, porém, na presença deles, é preciso manter distância da fonte no momento do disparo, já que o contato com a pele pode causar queimaduras graves. Além disso, assim como os balões nas festas juninas, os fogos e rojões podem danificar casas e áreas abertas, aumentando o risco de incêndios de grandes proporções.

“No caso das queimaduras, a manobra de socorro mais importante é lavar a área afetada com água corrente e retirar os tecidos próximos da lesão. Por fim, é necessário cobrir a ferida com um pano limpo até que a ajuda especializada chegue”, explica o perito. Em nenhuma hipótese devem ser colocados produtos como cremes, pastas ou medicamentos nas queimaduras sem orientação médica.

Afogamentos

A maioria das pessoas escolhe lugares próximos à água, como praias e piscinas, para passar a virada de ano. Nesse caso, manter distância de áreas profundas ou com correnteza é essencial para evitar acidentes ou afogamento, que é uma das principais causas de morte evitável por trauma no Brasil. Segundo o dr. Paulo, caso alguém se afogue, primeiro deve-se pedir ajuda para, somente depois, tentar o salvamento e as manobras de ressuscitação. Pode fornecer algo que flutue e, uma vez que o paciente está fora da água, as manobras de ressuscitação com profissionais habilitados podem começar.

Para entender a importância da prevenção para evitar o afogamento, o dr. David Szpilman, diretor médico da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) e referência internacional na área, elaborou, junto com outros especialistas, a cadeia de sobrevivência do afogamento. Veja a seguir:



Veja mais