Logon
Blog

Doença de Crohn: o que é e quais os primeiros sintomas?

Sinais podem surgir gradativamente e ser confundidos com outras enfermidades

A doença de Crohn é uma condição crônica que atinge principalmente a parte inferior do intestino delgado (íleo) e o intestino grosso (cólon). Por vezes, sintomas muito comuns desse quadro podem prejudicar o diagnóstico precoce. 

O que é doença de Crohn? 

A doença de Crohn é uma inflamação crônica que acomete diversas partes do sistema digestório, prejudicando sua função ao causar o estreitamento de algumas áreas do intestino. Além de afetar o íleo terminal e o cólon, em casos raros, o aparelho digestivo, como o duodeno e o jejuno, também pode ser atingido. 

Segundo o Dr. Henrique Sérgio Coelho, hepatologista e gastroenterologista do Hospital São Lucas Copacabana, alguns casos apresentam manifestações sistêmicas como artrite, eritema nodoso (nódulos sob a pele) e tendência para desenvolver trombose. O quadro incide igualmente em homens e mulheres, sendo mais frequente entre 20 e 40 anos, principalmente em fumantes. Outro fato importante é a relação entre a doença de Crohn e o câncer de intestino por conta da longa duração dessa enfermidade e de perfurações no intestino causadas por ela. Apesar disso, o diagnóstico da neoplasia é mais frequente em outra Doença Inflamatória Intestinal (DII), a retocolite ulcerativa.

Sintomas da doença de Crohn

A doença de Crohn nem sempre apresenta sinais em seu estágio inicial e é comum que eles apareçam de forma isolada, como se fossem outros problemas intestinais. Apesar de cada organismo reagir de uma forma, os sintomas mais comuns são:

  • ​dor abdominal;
  • diarreia;
  • febre;
  • perda de peso;
  • fraqueza muscular (causada pela falta de nutrientes).

Além das alterações ligadas ao trato digestivo, o paciente também pode apresentar sinais sem relação aparente, como:

  • dor nas articulações;
  • aftas;
  • lesões na pele;
  • pedra nos rins e na vesícula;
  • trombose.

“As complicações locais mais sérias são ocasionadas pela inflamação intestinal grave, que pode causar fístulas e perfurações no intestino, o que possibilita a drenagem do conteúdo intestinal para outras áreas como bexiga, vagina e períneo, formando abscessos ao redor desses órgãos. Pode ocorrer também obstrução intestinal, que leva à necessidade de uma cirurgia de emergência”, explica o Dr. Henrique Sérgio.

Quais as causas da doença de Crohn?

Ainda não é possível saber exatamente quais os motivos para o desenvolvimento desse quadro. No entanto, a desregulação do sistema imunológico está fortemente ligada ao surgimento da síndrome. 

Como é feito o diagnóstico?

O primeiro passo para realizar o diagnóstico da enfermidade é relatar os sintomas a um gastroenterologista. Ele, por sua vez, solicitará alguns exames de sangue e de imagem (como endoscopia digestiva; colonoscopia; raios X do trânsito intestinal; tomografia e ressonância magnética), para localizar as áreas onde há inflamação.

Tratamentos e existentes

Apesar de não haver cura, o tratamento adequado proporciona qualidade de vida e longevidade – e seu tipo dependerá do estado de saúde do paciente. Na fase aguda da doença, é utilizada abordagem com corticosteroides, mas, depois, o uso de imunossupressores ou anticorpos monoclonais imunomoduladores da inflamação colaboram para o controle do quadro, tratando ou evitando as complicações já citadas. 

Esses medicamentos são periodicamente injetados no paciente e ministrados em nível ambulatorial em centros de infusões, como o que temos no Centro Médico do Hospital São Lucas, na Gávea.

“Alguns casos mais graves ou que não respondem bem ao tratamento clínico podem ser abordados cirurgicamente, com a remoção da área que está provocando a complicação. Posteriormente, a terapêutica clínica deve continuar, em geral, com remédios imunomoduladores”, conclui.

Além dessas terapias, a prática de atividades físicas e uma dieta balanceada rica em fibras fortalecem o sistema imunológico e trazem benefícios até mesmo para quem não vive com a doença. 

​​

Veja mais