Logon
Blog

Fígado entenda como ele funciona e conheca suas doencas mais comuns

Filtrar o sangue, armazenar nutrientes e acumular gordura como fonte de energia são algumas das funções mais importantes do órgão

​​O fígado é um dos órgãos do sistema digestório mais importantes do corpo, sendo responsável por funções vitais para a saúde. Entre as mais comuns estão metabolizar e armazenar nutrientes, filtrar o sangue e se livrar de toxinas que tenham acompanhado a alimentação ou entrado na corrente sanguínea, para que elas não permaneçam no organismo ou afetem outros órgãos e partes do corpo. Além disso, ele também se encarrega de sintetizar vitaminas (A, B12, D, E e K) e minerais (como o cobre e o ferro); metabolizar os medicamentos ingeridos; promover a síntese do colesterol; fazer a conversão da amônia em ureia e armazenar e liberar a glicose. Segundo o dr. Henrique Sérgio Coelho, hepatologista do Hospital São Lucas Copacabana, outra finalidade importante desempenhada pelo órgão é acumular a gordura vinda da alimentação, guardando-a como fonte de energia para o corpo.

“O metabolismo consegue dar conta de quantidades normais de gordura acumulada, mas, quando as pessoas ingerem alimentos com carboidratos em excesso, acaba acontecendo um acúmulo de gordura no fígado, também chamada de esteatose hepática”, explica o especialista. Esse quadro pode prejudicar o desempenho do órgão e levar a outros problemas de saúde, como cirrose e câncer no fígado.

Conheça as principais doenças do fígado

O órgão pode ser acometido por várias doenças, principalmente as hepatites A, B e C, a hepatopatia alcoólica, a esteatose hepática, a cirrose e, em casos mais graves, o câncer hepático. Os quadros de infecção mais comuns são causados pelas hepatites, que atingem cerca de 2 milhões de pessoas apenas no Brasil. Desse número, aproximadamente 200 mil desencadeiam a cirrose e 20% desses pacientes podem desenvolver câncer no fígado.

Os sintomas mais comuns causados pelas doenças hepáticas são pele e olhos amarelados, urina escura, aumento do órgão, dor abdominal e fezes claras, mas um ponto alarmante é que nem todos os pacientes apresentam essas mudanças, o que dificulta o diagnóstico precoce e o tratamento eficaz do quadro. Por isso, o especialista indica que exames para avaliar a saúde do fígado sejam feitos com frequência.


Veja mais