Logon
Blog

Hipoparatireoidismo: quando é necessário fazer um transplante de paratireoide?

Baixa produção de hormônio leva a déficit de cálcio e causa fraqueza muscular

​​O cálcio é um mineral de extrema importância para o fortalecimento ósseo, pois além de proporcionar resistência, ele também auxilia na contração muscular, na condução de impulsos nervosos do cérebro e regula o ritmo cardíaco. Algumas doenças, no entanto, prejudicam o metabolismo do mineral, como é o caso do hipoparatireoidismo, condição que pode requerer até mesmo a realização de um transplante.

Recentemente, o Hospital São Lucas Copacabana realizou esse tipo de procedimento – inédito no Brasil – que soluciona o problema. O Dr. Pedro Tulio Rocha, responsável técnico pelo Programa de Transplante Renal do Hospital São Lucas Copacabana, explica a importância do paratormônio (mais conhecido por sua sigla PTH), quando é necessário recorrer à cirurgia e como o procedimento ocorre. 

O que é o hipoparatireoidismo?

Hipoparatireoidismo é a condição causada pela deficiência do hormônio PTH, que é produzido pelas paratireoides, um conjunto de quatro pequenas glândulas que se localizam próximo à tireoide. Em conjunto com a vitamina D, o PTH atua na manutenção dos níveis de cálcio e fósforo, substâncias importantes para o fortalecimento dos ossos. 

Existem dois tipos de hipoparatireoidismo:

  • Hipoparatireoidismo primário: dificuldade de produção do hormônio ocasionada pelo acometimento da glândula paratireoide;
  • Hipoparatireoidismo secundário: baixa produção de PTH devido à deficiência de outra substância como o magnésio, por exemplo, ou, mais comumente, a retirada cirúrgica inadvertida.

Alguns fatores que podem levar a um quadro de paratormônio baixo são:

  • Cirurgia recente na área do pescoço;
  • Radioterapia nessa mesma região;
  • Histórico familiar de doenças autoimunes. 

O que o paratormônio baixo pode causar?

Por conta da diminuição dos níveis de cálcio provocada pelo hipoparatireoidismo, o paciente pode apresentar sintomas como:

  • Dormência nas mãos e nos pés;
  • Cãibras;
  • Dor muscular;
  • Fraqueza;
  • Espasmos musculares;
  • Unhas quebradiças;
  • Queda capilar;
  • Alterações cardíacas como arritmia, por exemplo. 

Como tratar PTH baixo?

O tratamento do hipoparatireoidismo é supervisionado pelo endocrinologista e visa regular a produção de cálcio no organismo.

“Casos mais brandos necessitam apenas de reposição do nutriente e de vitamina D. Enquanto isso, quadros severos requerem tratamento hospitalar." 

Quando um transplante de paratireoide é indicado?

De acordo com o Dr. Pedro, o transplante de paratireoide pode ser considerado “em casos de hipocalcemia (deficiência de cálcio) sintomática recorrente ou de episódios mais graves com arritmias mesmo com adequado tratamento clínico."                              

Como funciona a cirurgia?

Quanto ao transplante inédito, o médico explica:

“O procedimento realizado pela nossa equipe foi o alotransplante de tecido fresco de doador falecido. Com autorização excepcional do Sistema Nacional de Transplante e com a indicação ratificada pela Sociedade Brasileira de Nefrologia e Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, após o consentimento familiar, as quatro glândulas foram retiradas de um doador com diagnóstico de morte encefálica, preparadas em uma solução de tecido fresco e injetadas no braço do receptor."

Segundo ele, esse método é mais simples e possibilita um tempo mínimo de isquemia (período em que a glândula fica fora do corpo), o que melhora a viabilidade do tecido.

Veja mais