Logon
Blog

Jejum intermitente é um método eficaz para emagrecer?

Processo que necessita de muitas horas sem alimentação deve ser acompanhado por um profissional

​O jejum intermitente é um dos métodos de alimentação que mais têm chamado a atenção recentemente, sobretudo daqueles que querem investir no físico e na perda de peso. De forma básica, ele estabelece uma janela de tempo em que a pessoa pode se alimentar e, uma vez que essa janela acaba, ela deve ficar em jejum até o dia seguinte. Porém, ele realmente ajuda a emagrecer e manter a saúde?

Segundo a nutricionista do Hospital São Lucas Copacabana Glauce Pereira, o jejum intermitente ajuda a perder peso desde que seja feito de forma correta, consciente e com o acompanhamento de um nutricionista. Para que ele auxilie na queima de gordura, o paciente deverá ficar em jejum durante grandes intervalos de tempo, como 12, 16 ou mais horas por dia.

“Depois desse período de tempo sem ingerir alimentos, o organismo fica sem oferta de fonte de energia e será forçado a queimar a gordura acumulada para gerar energia. Porém, pessoas com pressão baixa, hipoglicemia ou baixo nível de açúcar no sangue devem consultar um nutricionista antes de tentar um método como esse”, explica Glauce.

Apesar de o jejum intermitente ser eficaz para emagrecer, são vários os detalhes que fazem com que o recurso seja de fato eficiente. Dentro da janela permitida para a alimentação, ela deve ser saudável, rica em alimentos que promovam a saciedade, e não extrapolar as calorias definidas pelo nutricionista para o consumo diário. Segundo Glauce, não é porque uma pessoa está fazendo jejum intermitente que ela poderá comer qualquer coisa dentro da janela de alimentação.

“A ingestão de líquidos, como água, água com gás, chás e café puro sem açúcar, é permitida fora da janela de alimentação, o que manterá o corpo hidratado ao longo do dia e ajudará a controlar a fome até a primeira refeição chegar. Porém, nenhum outro tipo de alimento ou bebida é permitido ou o jejum será quebrado. É recomendado manter uma hidratação generosa ao longo do dia de, ao menos, dois litros de água ou outro líquido indicado pelo profissional de nutrição”, afirma a especialista.

Antes de escolher o jejum intermitente, é importante procurar um nutricionista ou nutrólogo para fazer uma avaliação da saúde e saber se ele é indicado, principalmente, pelo fato de o organismo precisar se acostumar com o novo ritmo de alimentação. É por meio de um exame completo e do acompanhamento periódico que o profissional de saúde avaliará as necessidades do organismo de cada paciente e auxiliará em seu processo de emagrecimento.



Veja mais