Logon
Blog

O que é jet lag e como evitar seus efeitos

Mudança repentina de fuso horário afeta o organismo

​Julho é uma das épocas de alta temporada para as agências de turismo e companhias aéreas. Por causa das férias escolares do período, é comum que as famílias aproveitem o momento de recesso para viajar, e as inúmeras opções de destinos internacionais estão entre os mais procurados. No entanto, quando os turistas precisam lidar com mudanças de fuso horário acabam, muitas vezes, alterando a rotina e se deparando com os sintomas de um fenômeno indesejado: o jet lag.

A dra. Teresa Navarro, coordenadora da Emergência do Hospital São Lucas Copacabana, explica que o jet lag – também conhecido como dissincronose – é uma resposta do relógio biológico à mudança repentina de horários.

“O ciclo circadiano, que rege o funcionamento do corpo, dura cerca de 24 horas e se baseia na claridade e na escuridão do ambiente externo. Quando os olhos passam a receber pouca luz, o cérebro produz um hormônio chamado melatonina, que prepara o corpo para a hora de dormir. Esse hormônio secreta insulina, que, por sua vez, é responsável por distribuir glicose – uma fonte de energia – para as células do corpo. Numa viagem distante, há uma confusão natural nesse ciclo”, esclarece a especialista.

Por conta da mudança de fusos, é necessário que o relógio biológico do organismo se acostume ao horário local. Portanto, o sintoma mais comum é a alteração do ciclo do sono – em tradução livre, “trocar a noite pelo dia”. Além disso, como o ciclo circadiano fica confuso, a liberação descoordenada de insulina no organismo também pode gerar impacto no sistema digestivo e aumentar a sensação de fadiga.

A alteração da rotina de sono pode, inclusive, levar à liberação de cortisol no organismo, o que causa irritabilidade e estresse. A longo prazo, essa mudança constante pode trazer danos à circulação e ao sistema imunológico e até mesmo provocar o surgimento de tumores.

Confira, a seguir, uma lista de dicas que podem ser úteis para ter uma viagem livre de complicações na saúde:

– tente habituar lentamente seu corpo ao novo fuso horário dias antes;
– se a viagem for de poucos dias ou a diferença de fusos for de até duas horas, não é necessário aderir a mudanças de rotina;
– ajuste os horários das refeições de acordo com o fuso local, mas se hidrate constantemente;
– evite cochilos durante o dia;
– escolha alimentos leves e saudáveis antes da viagem;
– use óculos escuros para treinar o corpo para o novo fuso;
– respeite os horários adequados de sono do local de destino;
– leve almofadas para o pescoço e protetores auriculares para preservar a qualidade do sono durante o voo;
– converse com seu médico sobre a possibilidade de tomar melatonina, caso seja necessário.​


Veja mais