Logon
Blog

Saiba como o contato com a família ajuda na recuperação de enfermos

Amor que cura: ter a companhia de pessoas queridas contribui de forma positiva para a alta do paciente

Ficar alguns dias ou meses no hospital pode ser uma experiência desafiadora para os pacientes. Além de estarem em plena recuperação de alguma cirurgia ou procedimento, eles também estão fora de sua rotina e zona de conforto, longe de casa e das atividades que gostam de praticar. Nesse momento, a presença de familiares e amigos é essencial para manter a mente do paciente sã e aumentar sua qualidade de vida dentro do hospital. O dr. Christian Roderjan, clínico do Hospital São Lucas Copacabana, fala como o contato com a família pode beneficiar o tratamento.

“Ver que os parentes e os amigos próximos estão ali, acompanhando seu progresso e dando força nos momentos mais delicados, humaniza a estadia do paciente na internação e ajuda no tratamento. A presença de entes queridos durante o tratamento traz muitos benefícios, além da segurança emocional ao paciente”, explica o médico.

A interação com o doente, seja de forma física, por meio de toques e estímulos físicos, seja de forma auditiva, com conversas e sons, é essencial para a melhora do quadro clínico. Segundo Roderjan, também é importante abandonar a ideia de que o hospital é um ambiente de sofrimento, o que muitas vezes impede a frequência de familiares e amigos do paciente e seu entendimento sobre o local em que ele está. No ambiente hospitalar são oferecidos toda a atenção e os recursos necessários para que o paciente melhore e possa, assim que possível, retornar para seu lar.

“Os familiares atuam também como barreiras de segurança durante a internação, nos ajudando a melhorar nosso cuidado com o paciente em um ambiente mais seguro. Percebemos que essa proximidade reduz a ansiedade, o medo e a desconfiança dos acompanhantes. O resultado disso tudo torna o ambiente hospitalar menos hostil, com um clima mais fraternal. Nós, médicos, muitas vezes acabamos esquecendo que somos profissionais de saúde e rimos, choramos e comemoramos com nossos novos amigos”, conta o dr. Christian.

Essa também é uma oportunidade que a equipe médica tem de oferecer suporte emocional à família do paciente que, muitas vezes, vive os desafios junto com ele. Dessa forma, todos ao redor do paciente são estimulados a oferecer a ele um ambiente seguro e acolhedor para sua plena recuperação.

É importante que todos aqueles que visitam e acompanham amigos e familiares durante uma internação hospitalar conheçam e respeitem as normas institucionais com atenção. São elas: controle de infecção; preservação do cuidado; restrição no uso de alguns eletrônicos; lavagem constante das mãos e silêncio. Sempre que houver dúvidas sobre como se portar em um hospital, procure um profissional de saúde. A ajuda dos visitantes é muito importante e deve ser segura também.

Christian Roderjan é formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), mestre em clínica médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)/HUCFF e especialista em medicina intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). Doutorado em clínica médica na UFRJ/HUCFF em andamento.​



Veja mais