Logon
Blog

Dicas de alimentação para quem fez transplante

Dieta prioritariamente saudável favorece a saúde do novo órgão

Uma alimentação saudável tem papel primordial na nutrição e preservação da saúde. Ao consumir uma quantidade variada de frutas, legumes, verduras e outros alimentos benéficos, o corpo recebe os minerais, os nutrientes e as vitaminas certas para permanecer sadio e    ter o sistema imunológico fortalecido. Não por acaso, a alimentação saudável é uma das grandes aliadas de pacientes na fase de pós-transplante.

Segundo o dr. João Merheb, nutrólogo do Hospital São Lucas Copacabana, é indicado que um paciente que passou por uma cirurgia de alta complexidade como um transplante siga uma dieta com restrições alimentares por toda a vida. Itens com alta quantidade de carboidratos ou açúcar, como fast-foods, pizzas, biscoitos recheados, bolos e doces em geral, devem ser consumidos com muita moderação, dando lugar a opções mais saudáveis.

“Esse tipo de paciente precisa de muitos nutrientes, vitaminas e minerais para preservar a qualidade de vida. Também é preciso ficar de olho em um possível aumento de peso, já que ele não estará mais em uma dieta restritiva como estava antes do tratamento”, explica o médico.

É indicado consultar um nutricionista ou nutrólogo que, em conjunto com o médico que acompanha o paciente transplantado, fará um plano nutricional para suprir todas as necessidades dele. Esse acompanhamento é essencial e, segundo o dr. Merheb, ninguém deve seguir uma dieta sem a orientação de um profissional.

As principais indicações para a dieta de um paciente transplantado são:

– ingerir, no mínimo, dois litros d’água por dia;

– consumir cereais integrais, principalmente, aveia e trigo;

– ingerir, diariamente, frutas, verduras e legumes nas principais refeições;

– usar com moderação sal e açúcar incluídos na refeição;

– restringir alimentos enlatados, ultraprocessados e congelados, como salsicha e mortadela;

– comer poucos alimentos com alto teor de carboidratos, como hambúrgueres, pizzas e massas;

– diminuir o consumo de alimentos com alto teor de açúcar, como sorvetes, bolos, chocolates ao leite e branco, balas e doces em geral;

– suprimir os alimentos crus, principalmente carnes;

– evitar bebidas alcoólicas.



Veja mais